PARÓQUIA DE S.DOMINGOS DE BENFICA

História


A Ordem dos Frades Dominicanos, fundada em princípios do século XIII, rapidamente chegou a Portugal. Alguns dos primeiros dominicanos instalaram-se na quinta de recreio do rei, nesta zona de Benfica. Cerca de um século mais tarde é construído o Convento de São Domingos de Benfica, que dá o nome a esta parte da cidade, hoje freguesia de S. Domingos de Benfica. O Convento e a Igreja, com o nome de N. Sra. do Rosário, pertencem ainda hoje à paróquia de S. Domingos de Benfica.
Por lá passaram e viveram dominicanos como fr. Vicente, fundador do Convento, frei Luís de Sousa, cronista, cuja sepultura ainda lá é bem visível, entre outros.

A nossa Paróquia

A vida espiritual nos três estabelecimentos é vivida com atenção diariamente. Nos equipamentos da Terceira Idade, há terço semanal. No Centro de Dia há Celebrações Eucarísticas nos vários tempos do Ano Litúrgico e no Lar há com uma periodicidade quinzenal ou mensal. Nas crianças a vivência é diária com os seus educadores nas salas de aula e nas visitas à Igreja.

EUCARISTIA

"O Sacrifício Eucarí...

MATRIMÓNIO

A celebração do...

CONFIRMAÇÃO

1) O que é o Sacramento da Confirmaç...

BAPTISMO

Para tratar de todos os assuntos...

Informações


“É tempo perdido animar para a batalha quem fica fora dela, e aconselhar virtude quem não é primeiro em segui-la.”

FREI LUÍS DE SOUSA

Padre Carlos Santos

“Prefiro ser enganado, a correr o risco de não ajudar alguém que precise.”

O Padre Carlos dos Santos nasceu em Lisboa, na Travessa de S. Sebastião da Pedreira, a 10 de Abril de 1929. Ainda rapaz, o "Carlitos da Travessa" como era conhecido, instituiu alguns organismos juvenis. Assim, foi Responsável Diocesano da JOC (Juventude Operária Católica) de Lisboa, tendo sido um dinamizador por excelência. A sua vocação para religioso na Ordem dos Dominicanos surgiu quando entrou em contacto com os padres da mencionada Ordem, nomeadamente com o canadiano Padre Reed. Carlos dos Santos entra para o noviciado, em Fátima, a 1 de Fevereiro de 1953, tendo professado um ano depois. Pela mesma altura, inicia os estudos de Filosofia, também, em Fátima. Recebe os votos solenes a 2 de Fevereiro de 1957, frequentando, ao mesmo tempo, o 1º ano de Teologia, em Salamanca, Espanha. No ano lectivo de 1958/1959 regressa a Fátima, terminando os estudos em 1961. Entretanto, a 5 de Abril de 1959 foi ordenado presbítero e, dois anos depois, quando termina os estudos, foi enviado para a Guiné como Capelão Militar. Exerceu, durante dois anos, acção sacerdotal junto dos seus homens, onde quer que eles estivessem na cidade ou no mato. Recebeu um louvor das entidades militares locais, enquanto Capelão Militar na Guiné. Após o seu regresso a Lisboa, foi enviado pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, por indicação do Padre Provincial dos Dominicanos, para Pároco de S. Domingos de Benfica. A Paróquia de S. Domingos de Benfica foi criada em 1959 pelo Cardeal Patriarca D. Manuel Cerejeira, por desmembramento de Benfica. Em 1962, são definidos os limites da Paróquia e nomeado o Padre Carlos dos Santos. A Paróquia funcionava na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, do antigo convento de S. Domingos de Benfica. Depressa, se verificou a insuficiência do espaço para actividades paroquiais, para acolher movimentos e outros serviços, bem como, o afastamento da Igreja em relação aos seus paroquianos, em termos de localização. Deste modo, a 3 de Junho de 1972, foi benzida a primeira pedra da nova Igreja e Centro Paroquial, inaugurada a 4 de Novembro de 1973 pelo Cardeal Patriarca D. António Ribeiro. O local onde se situa a igreja era mais central, junto ao Bairro das Furnas e onde se reuniram os vários serviços paroquiais, ou seja, a creche, o jardim infantil, A.T. L., grupos vários, catequese e outros que anteriormente funcionavam dispersos em pequenos centros improvisados. O Padre Carlos dos Santos, ao longo da sua vivência como Pároco, incentivou e acarinhou movimentos e grupos paroquiais. Sendo difícil destacar este ou aquele; necessário se torna salientar o sector de liturgia, de evangelização, da família, dos jovens, social, cultural e caritativo, onde se sentiu a sua presença particular. O Sector de Liturgia, no qual a oração era o fundamento de toda acção pastoral, constituiu-se progressivamente, sempre responsabilizando os paroquianos fazendo-os assumir os diferentes serviços. O Sector de Evangelização, também, uma preocupação constante da paróquia tinha como acções principais a pregação nas acções litúrgicas, a catequese a crianças, adolescentes e jovens, a pastoral profética manifestada para fazer Jesus e a sua palavra presente na vida das pessoas, o boletim paroquial, os grupos e movimentos apostólicos que se foram constituindo, as procissões, as vias-sacras pelas ruas e bairros da paróquia, entre outras. A Paróquia de S. Domingos de Benfica teve um importante papel no sector sócio caritativo, desde a distribuição de roupas e alimentos, ao acolhimento de bebés e crianças, visitas aos doentes, apoio domiciliário, vendas de Natal, cujo produto se destina aos pobres e necessitados, o Centro de Dia, Casa Nossa Senhora do Rosário, onde muitos idosos são acolhidos sendo-lhes proporcionadas ocupações e interesses. Este Centro de Dia foi um dos projectos do Padre Carlos dos Santos que considerava ser seu dever e preocupação os mais desprotegidos - "Prefiro ser enganado, a correr o risco de não ajudar alguém que precise". O Padre Carlos, pensando ainda nos idosos, concebeu a ideia, bem como o plano para um Lar de Terceira Idade, que foi solenemente inaugurado no ano de 2010. Apesar de estar bastante absorvido pelo trabalho paroquial, o Padre Carlos definiu os Capítulos Provinciais da Ordem dos Pregadores de 1973 e de 1981, tendo feito parte do Conselho de Província entre 1973 e 1977 e entre 1981 e 1985. Por outro lado, foi eleito vigário da IV Vigararia, durante vários mandatos, entre os anos de 1975 a 1983 e entre 1987 e 1990. Fez ainda parte da equipa dirigente e coordenadora do S.A.P. (Secretariado da Acção Pastoral) do Patriarcado de Lisboa. Neste campo tomou várias iniciativas, como acções pastorais e serviços de integração e movimentação de leigos que actualmente constituem planos do Patriarcado e que a ele se devem. Em 1983, convidado pelo Cardeal Patriarca, formou uma equipa para a formação e implementação do Diaconado Permanente em Portugal. Esta equipa teve também a colaboração, a nível nacional, do actual Bispo de Portalegre e Castelo Branco, D. Augusto Ferreira da Silva e, a nível do Patriarcado, do Padre Armindo Duarte e Padre Manuel Clemente. A obra do Padre Carlos dos Santos também pode ser notada na criação e fundação, enquanto Pároco de S. Domingos de Benfica, das Paróquias da Sagrada Família do Calhariz de Benfica e de S. Tomás de Aquino da Estrada da Luz, desmembradas da sua. Faleceu a 1 de Abril de 1997, deixando na memória de todos quantos com ele conviveram e trabalharam, uma saudade, admiração e respeito extraordinários. O seu trabalho como sacerdote, com uma fé profunda, uma esperança interior, um amor e caridade plena, uma oração e estudo constante, fizeram da vida do Padre Carlos um testemunho único.

Agenda

Contacto

Igreja Paroquial
R. Raúl Carapinha, nº 15
1500-541 Lisboa
Tel. 217221350

Email:  secretaria@paroquiasaodomingosdebenfica.pt

Todos os direitos reservados © PARÓQUIA DE S. DOMINGOS DE BENFICA 2017 Realizado por Terra das Ideias